Aprender Música Desenvolve Tipos Diferentes de Conhecimentos

Estudantes de Música Têm Vantagens Profissionais em Todas as Áreas.

CÉREBRO X APRENDIZAGEM

Cultura e biologia, de forma praticamente inseparável, nos faz seres humanos.

A plasticidade de nosso cérebro permite que ele se construa por praticamente toda a vida, já que a aprendizagem e o desenvolvimento humano são inseparáveis.

O cérebro depende essencialmente de informação, recebida por transformação dos impulsos gerados pelos sentidos (audição, visão, tato, olfato e paladar) em sinais elétricos. O cérebro processa os sinais elétricos, decide, e entrega ação/movimento ao corpo.

EMOÇÃO INFLUENCIANDO O CONHECIMENTO

No campo da emoção, uma das fronteiras do conhecimento relativa à mente humana, temos aprendido coisas importantes a respeito do assunto e uma delas diz respeito ao fato de que a cognição, o processo humano de aprender, é gerenciada pela emoção.

ASSUNTO INTERESSANTE = APRENDER MELHOR

Quando estamos conectados e engajados em um determinado contexto que nos interessa, disparamos nossa atenção e estimulamos nossos processos cognitivos produzindo conhecimento. Nesse sentido após desperto o interesse em aprender música, é necessário o entendimento de qual metodologia educacional está mais adequada às expectativas do estudante.

TIPOS DE CONHECIMENTO (TEORIA X PRÁTICA)

O conhecimento, conforme situa a ciência da Engenharia e Gestão do Conhecimento, pode ser entendido como de natureza tácita e explícita. O Conhecimento Tácito está diretamente relacionado ao desenvolvimento de competências (capacidade de fazer escolhas e tomar decisões) e habilidades humanas (capacidade de intervir no meio) e o Conhecimento Explícito se situa na produção, armazenamento e veiculação de informações por mídia.

Enquanto o conhecimento explícito torna possível veicular informações por diferentes mídias (oral, escrita, imagética e outras), como por exemplo o registro de uma partitura musical, o conhecimento tácito para ser desenvolvido depende da ação direta da pessoa na resolução de um desafio que enfrenta, já que não é possível transferir diretamente competências e habilidades de uma pessoa a outra.

Exemplo de um estudante de música…

Se alguém diante de uma partitura sabe decodificar (‘ler’) os signos registrados, para executá-la é preciso algo mais: trazer o instrumento para junto do corpo, fazer escolhas, tomar decisões e ser capaz de produzir os sons previstos no pentagrama. O primeiro ato se refere ao conhecimento explícito e o segundo ao tácito.

POR ISSO, APRENDER MÚSICA AJUDA TANTO

O estudo teórico (explícito) e prático (tácito) de um instrumento musical proporciona desenvolvimento de competências e habilidades pessoais e a capacidade de decodificar signos, aguçando a inteligência em sua característica central de resolver problemas. Estas ações, intimamente ligadas às emoções, aprimoram a sensibilidade, promovem a criatividade e ampliam o horizonte de percepções a respeito da realidade subjetiva (interna) e objetiva (externa) de uma pessoa, portanto propiciam aprendizagem e desenvolvimento humano.

MÚSICA AJUDA PROFISSIONAIS DE QUALQUER ÁREA

É relevante saber que empresas de vanguarda, que dependem de alta inteligência para atuarem em mercados cada vez mais competitivos, procuram nos candidatos em estágios de seleção profissional características subjetivas que os diferenciem dos demais, e não unicamente os conhecimentos explícitos que tenham a respeito de sua área de formação acadêmica ou técnica. Neste âmbito, estudar e praticar música se constitui em um extraordinário diferencial competitivo para uma pessoa, já que contribui para o desenvolvimento de sua sensibilidade, na percepção de situações mais complexas e na proposição de soluções em contextos novos e desafiadores.

CONCLUSÃO
Como podemos ver, ao estudar música e aprender a tocar um instrumento musical uma pessoa estará experimentando emoção, aprimorando a sensibilidade e produzindo autoconhecimento, além de usufruir do prazer indescritível que esta iniciativa pode oferecer.


Cassiano Z de Carvalho Neto

Autor: Cassiano Zeferino de Carvalho Neto é fundador e Chairman do Instituto para a Formação Continuada em Educação (IFCE), Consultor Pedagógico da U4M Music School, e professor-pesquisador doutor em Engenharia e Gestão do Conhecimento (UFSC), com pós-doutorado em Educação Digital pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA). É autor do modelo teórico-tecnológico de Educação 4.0. https://4educa.com.br/

WhatsApp
Enviar