fbpx

Instrumentos de Teclas – 5 que Entraram para a História

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Como sabemos, os instrumentos musicais são agrupados em famílias que se caracterizam por meio da forma  de produção do som. São elas: família das cordas, sopros e percussão, todas  com muita diversidade de timbres.

  Já os instrumentos de teclado constituem um caso à parte, eles possuem características muito diferentes entre si mas têm em comum a utilização das teclas como parte do mecanismo. Vamos conhecer os principais instrumentos de teclado e entender suas particularidades.

ORGÃO

A origem do órgão é de cerca de três séculos antes de Cristo e a própria palavra órgão, significa “instrumento”.  Ele é considerado o instrumento musical por excelência, majestoso e imponente, possuidor de todas as notas do sistema musical. Apesar de ter registros de sua utilização muito antes, apenas no século XVI é que foram adicionados os pedais (pedaleira), o teclado duplo e os registros. Antes dessas modificações ele era de pequeno porte e provido de um  fole acionado com as mãos. É um instrumento muito relacionado à música sacra e seu funcionamento é basicamente através dos tubos de metal que recebem o ar produzido por foles.

Ouça: J. S. Bach – Tocata e Fuga em ré menor, BWV 565

CLAVICÓRDIO E CRAVO

Ambos reinaram absolutos até a segunda metade do século XVIII, quando o piano surgiu. São considerados os antepassados do piano moderno e além do timbre a  principal diferença está na forma de como o som é produzido. Vejamos: 

O clavicórdio soava quando  suas cordas eram percutidas por lâminas de latão acopladas ao teclado. O executante tinha a possibilidade de controlar a intensidade dos sons. Já o cravo, também conhecido como clavecino ou clavicêmbalo, soava mais forte que o clavicórdio mais sem a mesma possibilidade de dinâmica, já que as cordas eram pinçadas gerando um som bem característico.

Ouça: 

D. Scarlatti – Sonata em Ré Menor L413 – K9

PIANO

Em meados do século XVIII, um italiano com o nome de Bartolomeo Cristofori criou um instrumento de teclado que se diferenciava de todos os demais. Ele era capaz de produzir sons pianos (suave) e sons fortes e da junção dessas duas palavras surgiu o nome do instrumento: pianoforte.  Através de um complexo mecanismo, o teclado ativa os martelos que percutem as cordas, permitindo assim, ao intérprete, total controle sobre o som produzido. 

O piano moderno possui  88 teclas, em alguns modelos são 85 e podem ser de armário ou de cauda. É um instrumento muito versátil e o mais popular representante da família dos teclados, sendo que ele também pode ser incorporado à família das cordas percutidas, porque é desse modo que sem som é produzido.

Fazer aula de música deixa as crianças mais inteligentes?

Ouça: F. Chopin – Estudo Revolucionário Op 10 nº2

TECLADO

Os teclados eletrônicos podem ser classificados em algumas categorias: sintetizadores, controladores, arranjadores e workstations, cada qual com suas especificidades. Possuem menos teclas e elas são mais leves em comparação ao piano. Eles podem reproduzir o som de qualquer outro instrumento e é indispensável na música pop. O precursor desses instrumentos é o Moog, que teve sua criação na década de 1960, desde então várias foram as mudanças afim de buscar o aperfeiçoamento do instrumento. Atualmente, há uma infinidade de preços e marcas que atendem os mais diversos músicos e estilos, tudo com muita tecnologia e recursos. 

Há ainda outros instrumentos de teclado como o acordeon, a concertina, o bandeneon e a escaleta. Escute, compare e pesquise cada um deles, você verá o quão mágico é esse assunto.

Conheça detalhes sobre estudar piano e teclado

Autora: Sheyla Costa – pianista, professora e compositora

@costapereirasheyla

More to explorer

vale presente

Indique e Ganhe

O que é mais legal do que um lugar cheio de amigos fazendo música? Difícil, hein…a gente não conhece. Por isso, fazemos

Otimizando Seus Estudos de Guitarra

Otimizando Seus Estudos na Guitarra

O Guitarrista Querido amigo guitarrista, com certeza você também já ouviu: “Esse aí só faz barulho, não sabe ler partitura, chega atrasado,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp
Enviar