Gibson Les Paul – Felipe Muniz que viaja o mundo tocando explica porquê esse é o seu modelo de guitarra preferido.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

O guitarrista Felipe Muniz é um ponto fora da curva. Com uma trajetória séria, além da dedicação à sua carreira solo, ele foi professor da U4M no Brasil, tocou com diversos artistas de renome entre eles: Banda Black in Rio, Graça Cunha, Fernando Rios e il Divo.

Hoje, com residência fixa na Itália ele é destaque nos navios da Royal Caribbean e toca em musicais que encantam quem tem o privilégio de presenciar. Conversamos com o músico que nos contou detalhes sobre a escolha de sua guitarra.

Guitarras atuais: Fender American Stratocaster 1997, PRS Custom 24 e Gibson tradicional R9 Ano 2000

Quanto do “som” de um guitarrista é determinado pelo modelo da guitarra que ele usa?

Acho que quando o guitarrista tem seu próprio som em carreira solo é fundamental o modelo de guitarra que ele usa, o timbre é a impressão digital do músico.

Porém existe casos curiosos, por exemplo, guitarristas como John  Scofield e Carlos Santana extraem sempre um som muito parecido indepentemente da guitarra que estão utilizando. Isso é a mão somada a detalhes na escolha de captadores e tones.

Qual modelo e marca de guitarra você mais utiliza? Quais são as características principais do modelo que você mais usa?

A que mais uso é a minha Gibson Les Paul Tradicional ano 2000.

Ela é muito versátil, se destacando muito nos médios e agudos. Quando necessito um grave com corpo e definido ela é a guitarra adequada, servindo tanto na Funk Music como no Rock mais pesado.

Sobre o formato do seu instrumento mais utilizado, quais vantagens e desvantagens você percebe?

As vantagens é que em bandas com formação de muitos integrantes, onde preciso de mais punch os humbuckers fazem o trabalho perfeitamente.

A desvantagem é que quando preciso de uma som mais dinâmico, que encontro facilmente na strato, fico na mão. Mesmo alterando o volume ou ganho, ela sempre vem com muita força no som.

Single ou Humbucker? Em uma palavra, por que?

Single…sensibilidade.

A escolha da guitarra a ser usada varia se você estiver tocando ao vivo ou gravando?

Sim, e depende principalmente do som que irá ser tocado no momento e do som que necessito para aquele trabalho ou artista específico.

E sobre amplificadores, dependendo da guitarra você mudaria o amplificador que utiliza?

Particularmente não…

Uso geralmente o mesmo amplificador, variando a equalização do amplificador dependo da guitarra, que muitas vezes tem mais ou menos ganho.

Mini Release

Felipe Muniz é musico guitarrista,bacharelado em guitarra pela FAAM.

Iniciou seus estudos na fundação das artes onde descobriu o jazz e a música instrumental,trabalha como sideman com diversos músicos e artistas dentro e fora do Brasil.

Atualmente  Felipe Muniz vive na Itália e trabalha em musicais da Broadway nos navios da Royal Caribbean onde trabalha com artistas de renome pelo mundo inteiro.

Instagram: @felipemuniz

More to explorer

curso de violino

Curso Violino

A quem se destina Alunos de todas as idades nos procuram para iniciar os estudos no violino e estamos prontos para dar

como tirar musicas de ouvido

Como Tirar Músicas de Ouvido

Tirar uma música de ouvido é uma prática entre músicos amadores e profissionais que consiste em conseguir tocar a música sem fazer

Uma resposta para “Gibson Les Paul – Felipe Muniz que viaja o mundo tocando explica porquê esse é o seu modelo de guitarra preferido.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp
Enviar